Alimentos apetitosos podem não levar à alimentação excessiva a longo prazo

A pesquisa usando um modelo de camundongo sugere que o sabor desejável por si só não leva ao ganho de peso.

Comer alimentos saborosos, como biscoitos de chocolate, batatas fritas e leite condensado adoçado pode não levar à alimentação excessiva a longo prazo e causar obesidade, concluiu um estudo. A pesquisa usando um modelo de camundongo sugere que o sabor desejável por si só não leva ao ganho de peso.

A maioria das pessoas pensa que alimentos saborosos causam obesidade, mas não é o caso. O bom gosto determina o que escolhemos comer, mas não o quanto comemos a longo prazo, disse Michael Tordoff, psicólogo do Monell Chemical Senses Center - um instituto científico sem fins lucrativos na Pensilvânia, EUA.



Veja o que mais está fazendo notícia:



Para avaliar o papel do sabor na alimentação em excesso e no ganho de peso, três grupos de camundongos receberam uma das três dietas por seis semanas: um grupo foi alimentado com ração simples, um grupo foi alimentado com ração com adição de sucralose e um grupo foi alimentado com ração com adição de óleo mineral.

No final desse período, os grupos alimentados com ração doce ou oleosa não eram mais pesados ​​ou mais gordos do que os animais alimentados com ração simples.



Testes adicionais revelaram que mesmo depois de seis semanas, os animais ainda preferiam as dietas com sabor aprimorado, demonstrando o forte apelo persistente de sabores doces e oleosos.

Embora tenhamos dado aos ratos dietas deliciosas por um período prolongado, eles não ganharam excesso de peso. As pessoas dizem que 'se um alimento é saboroso, deve ser ruim para você', mas nossas descobertas sugerem que este não é o caso. Deve ser possível criar alimentos saudáveis ​​e saborosos, disse Tordoff.

Os resultados foram publicados online na revista Physiology & Behavior.