Comprimidos de açúcar podem efetivamente aliviar a dor crônica, diz estudo

Uma pílula de açúcar torna-se uma opção tão boa para o tratamento da dor crônica quanto qualquer outra droga que temos no mercado, afirma o estudo. Sua prescrição para pacientes com dor crônica resultaria em uma grande economia de custos tanto para os pateints quanto para o sistema de saúde.

medicamentos para a dor crônica, tratamento para dor crônica, pílulas de açúcar, pílulas de açúcar para dor crônica, tratamento para dor crônica com pílulas de açúcar, pílulas de açúcar placebo, expresso indiano, notícias expressas indianasComprimidos de açúcar podem ajudar a reduzir a dor crônica em certos pacientes, diz um estudo. (Fonte: Arquivo de Foto)

Comprimidos de açúcar podem reduzir a dor crônica em certos pacientes com a mesma eficácia que qualquer outra droga poderosa no mercado, afirma um estudo. Cientistas da Northwestern University nos Estados Unidos demonstraram que podem prever com segurança quais pacientes com dor crônica responderão a uma pílula de açúcar placebo com base na anatomia cerebral e nas características psicológicas dos pacientes. Seu cérebro já está sintonizado para responder, disse A Vania Apkarian, professor da Northwestern University.

Eles têm a psicologia e a biologia adequadas que os colocam em um estado cognitivo de que, assim que você disser, 'isso pode melhorar a sua dor', a dor deles melhora, disse Apkarian. Você pode dizer a eles: 'Estou dando a você uma droga que não tem efeito fisiológico, mas seu cérebro vai responder a ela', disse ele. Os pesquisadores disseram que é muito melhor dar a alguém um medicamento não ativo do que um medicamento ativo e obter o mesmo resultado.



A maioria dos tratamentos farmacológicos tem efeitos adversos de longo prazo ou propriedades viciantes. O placebo se torna uma opção de tratamento tão boa quanto qualquer outra droga que temos no mercado, disseram. A prescrição de uma pílula de açúcar para pacientes com dor crônica resultaria em uma grande economia de custos para os pacientes e para o sistema de saúde, disse Apkarian.



No estudo publicado na revista Nature Communications, cerca de 60 pacientes com dores crônicas nas costas foram randomizados em dois braços do estudo. Em um braço, os indivíduos não sabiam se receberam a droga ou o placebo. O outro braço do estudo incluiu pessoas que vieram à clínica, mas não receberam um placebo ou medicamento. Eles estavam no grupo de controle. Os indivíduos cuja dor diminuiu como resultado da pílula de açúcar tinham uma anatomia cerebral e características psicológicas semelhantes. O lado direito de seu cérebro emocional era maior do que o esquerdo, e eles tinham uma área sensorial cortical maior do que as pessoas que não responderam ao placebo, disseram os pesquisadores.

O artigo acima é apenas para fins informativos e não se destina a substituir o conselho médico profissional. Sempre procure a orientação de seu médico ou outro profissional de saúde qualificado para qualquer dúvida que possa ter sobre sua saúde ou condição médica.