Selena Gomez, Bella Hadid e Gloria Steinem assinam carta aberta para apoiar os direitos trans

Publicada no dia 31 de março pela GLAAD, instituição de caridade LGBT + americana, a carta foi assinada por mais de 465 lideranças feministas

selena gomez, gloria steinemSelena Gomez e Gloria Steinem assinaram a carta para marcar o Dia da Visibilidade do Transgênero. (Fonte: selenagomez / Instagram, gloriasteinem / Instagram)

Celebridades como Selena Gomez, Bella Hadid e Halle Berry assinaram uma carta aberta à comunidade trans, em apoio aos seus direitos, para marcar o Dia da Visibilidade do Transgênero.



Publicada em 31 de março pela GLAAD, instituição de caridade LGBT + americana, a carta foi assinada por mais de 465 líderes feministas como Gloria Steinem, Chelsea Clinton e Regina King, para citar alguns.



Em observância ao Mês da História da Mulher e ao Dia da Visibilidade dos Transgêneros, escrevemos esta carta como líderes feministas em defesa, negócios, entretenimento, mídia, política e justiça social que representam, com e para as pessoas transgênero e não binárias, diz a carta.



Além disso, mencionou como as mulheres trans têm sido parte integrante da luta pela libertação de gênero. Defendemos essa verdade e denunciamos a retórica e os esforços anti-transexuais em curso que testemunhamos em vários setores.



A carta reconheceu que as mulheres trans são mulheres e que as meninas trans são meninas, acrescentando que todas nós merecemos o mesmo acesso, liberdade e oportunidades.

Merecemos acesso igual a educação, emprego, saúde, habitação, recreação e acomodações públicas. E devemos respeitar o direito de cada pessoa à autonomia e autodeterminação corporal, enfatizou, enquanto clamamos por direitos iguais para as pessoas trans no que diz respeito a cada um dos aspectos.



como se livrar dos ácaros das plantas naturalmente

Por muito tempo, os legisladores trabalharam para privar as mulheres trans de suas liberdades civis - em 2021, mais uma vez, vimos uma onda de políticas e legislações governamentais preconceituosas, afirmou.