Chega de tamanho zero! Dior, Gucci, Louis Vuitton se despedem de modelos super magras

A imagem muito propagada de 'fino é bonito' pode finalmente não existir mais, já que dois grandes conglomerados da moda proíbem modelos ultrafinos de passear em seus desfiles. Marcas como Gucci, Dior e LV abandonaram as modelos super magras, já que muitas mulheres estão sofrendo cada vez mais de distúrbios alimentares para conseguir uma figura como elas.

tamanho zero, sem tamanho zero gucci dior lvmh, modelos tamanho zero, controvérsia tamanho zero, Princesa Diana, transtornos alimentares, Gucci, modelos de moda Dior, proibição do governo francês, expresso indiano, notícias expressas indianasO vestido dos seus sonhos não precisa mais ser tão justo! As marcas de moda 'redimensionam' sua definição de 'bela'. (Fonte: Thinkstock Images)

Quer se encaixar naquele vestido porque é a coisa de 'TI' no feed do seu Instagram? Agora, você pode não ter um momento tão difícil, afinal. Dois gigantes da moda LVMH e Kering - que possuem algumas das maiores marcas de moda do mundo e desempenharam um papel fundamental na promoção da imagem corporal de 'magro é bonito' - finalmente se apresentaram e decidiram resolver este sério problema, que leva a distúrbios como bulimia e anorexia em meninas de 13 anos em seu desejo de ter um corpo perfeito.

De acordo com uma reportagem da BBC, dois dos maiores conglomerados de luxo que abrigam marcas como Christian Dior, Loius Vuitton, YSL, Givenchy e Gucci, decidiram banir modelos tamanho zero de seus desfiles de moda. Tendo sempre se preocupado com o bem-estar das modelos, a LVMH sente que tem a responsabilidade específica, como líder do setor, de dar um passo adiante com suas marcas, leia um comunicado no site da empresa.Temos a responsabilidade de construir novos padrões para a moda e esperamos ser seguidos por outros players do nosso setor,disse Antoine Arnault, membro do Conselho de Administração da LVMH, Presidente da Loro Piana e Diretor Presidente da Berluti.



É um fato bem conhecido que as mulheres em todo o mundo lutam com problemas de imagem corporal, pois sentem que não são 'magras o suficiente'. Em sua busca para alcançar o 'tamanho zero', que é apontado como um must-have para qualquer pessoa que deseja ser 'perfeita como modelo', a maioria das mulheres faz dietas severas e acaba morrendo de fome ou tendo distúrbios alimentares. Não é apenas a mulher comum que foi afetada pelo ditame da indústria da moda sobre qual é o tamanho certo, mas até mesmo a linda princesa Diana sofria de problemas de imagem corporal e acabou com um distúrbio alimentar.



A mudança para essas casas de moda veio depois que modelos grandes como Tess Holiday e Ashley Graham abriram o caminho para mulheres que não são como uma criança abandonada, mas ainda orgulhosamente se consideram bonitas. Agora, os únicos modelos que podem funcionar com eles precisam ser maiores do que o francês tamanho 32, que é o tamanho 6 dos EUA e o tamanho zero do Reino Unido. Eles também não usarão modelos menores de 16 anos para roupas de adultos. O governo francês também deu um passo ativo ao proibir que modelos ultrafinos funcionassem em seu país.

Em um momento em que os tamanhos das tendências das mídias sociais se tornaram a próxima grande novidade para todas as divas da moda, essa mudança das marcas de 'redimensionar' o que é bonito é muito bem-vinda. Ironicamente, os vestidos endossados ​​por essas marcas, voltados para mulheres normais, são usados ​​por modelos supermagras, deixando essas mulheres em dietas agitadas. Mas com esta mudança, milhões de mulheres em todo o mundo podem dar um suspiro de alívio, pois o vestido dos seus sonhos não precisa mais ser tão apertado!