Inflamação ligada à gordura abdominal em idosos: estudo

O excesso de gordura na barriga em adultos mais velhos pode estar relacionado à inflamação, uma descoberta que pode ajudar a desenvolver medicamentos que permitam aos idosos queimar gordura e diminuir suas chances de desenvolver doenças crônicas.

gordura da barriga, adultos, inflamação, doença crônica, doença cardíaca, diabetes. condição médica, ciência, derrames, expresso indiano, notícias expresso indianoA ciência é realmente um milagre. (Fonte: Pixabay.com)

Os adultos mais velhos, independentemente do peso corporal, aumentaram a gordura da barriga. No entanto, quando precisam gastar energia, as pessoas mais velhas não queimam a energia armazenada nas células de gordura de forma tão eficiente quanto os adultos mais jovens, levando ao acúmulo de gordura abdominal prejudicial, disse a autora principal Vishwa Deep Dixit, professora da Universidade de Yale em Connecticut, EUA. .

A causa subjacente para essa falta de resposta nas células de gordura ainda era desconhecida. No estudo, publicado na revista Nature, os pesquisadores descobriram um novo tipo de células imunológicas especializadas conhecidas como macrófagos, que residem nos nervos na gordura da barriga.



Esses macrófagos associados aos nervos, que normalmente estão envolvidos no controle de infecções, inflamam com a idade e não permitem que os neurotransmissores, que são mensageiros químicos, funcionem adequadamente. Os pesquisadores também isolaram as células imunológicas do tecido adiposo de camundongos jovens e velhos e sequenciaram o genoma para entender o problema.



Descobrimos que os macrófagos envelhecidos podem quebrar os neurotransmissores chamados catecolaminas e, portanto, não permitem que as células de gordura forneçam o combustível quando surge a demanda, disse Dixit. Além disso, quando um receptor específico que controla a inflamação, o inflamassoma NLRP3, foi reduzido em macrófagos idosos, as catecolaminas poderiam agir para induzir a quebra de gordura, semelhante à de camundongos jovens.

A principal descoberta é que as células imunológicas se comunicam com o sistema nervoso para controlar o metabolismo, observou Dixit. Em outros experimentos, os pesquisadores bloquearam uma enzima que é aumentada em macrófagos idosos, restaurando o metabolismo normal da gordura em ratos mais velhos.



O artigo acima é apenas para fins informativos e não se destina a substituir o conselho médico profissional. Sempre procure a orientação de seu médico ou outro profissional de saúde qualificado para qualquer dúvida que possa ter sobre sua saúde ou condição médica.